PARA IMERSÃO EM
REALIDADE VIRTUAL,
SIGA A CORDA

O que fazemos


Acreditamos que a digitalização aproxima.
Acreditamos que os museus, as esculturas, as arquiteturas e todas as formas de arte precisam estar disponíveis no ambiente digital para transformar o maior número de pessoas.

Museus e sítios históricos no meu tempo, no meu lugar, com fidelidade e interatividade.

Nós valorizamos o patrimônio histórico por meio da alta tecnologia.

Criamos conteúdos interativos imersivos usando as tecnologias da realidade virtual.

Passeios virtuais interativos com detalhes escalas reais dos ambientes digitalizados.

Potencializamos informações com camadas de informação somente possíveis por meio da realidade virtual.

Experiências intuitivas e acessivas para todos.

Viagem Imersiva


O passado guardado em reduções e acervos de museus que compõem o Caminho dos Jesuítas se encontrará com o futuro das novas tecnologias de realidade virtual. O Viagem Imersiva produzirá uma versão digital desses locais e que permitirá que turistas e interessados no assunto, possam visitar virtualmente os sítios históricos.

Conheça o Viagem Imersiva no vídeo ao lado.

REALIDADE VIRTUAL


A tecnologia de realidade virtual é baseada em equipamentos com telas de alta resolução posicionadas próximas aos olhos dos usuários. Os conteúdos visualizados nos dispositivos obedecem ao movimento da cabeça e do corpo do usuário que, além de criar um efeito de ilusão de lugar, possuem diferentes capacidades interativas.

Veja um exemplo do uso de conteúdo em realidade virtual combinado com acervos históricos no vídeo ao lado.

CAMINHO DOS JESUÍTAS


É um corredor turístico ligado ao patrimônio cultural jesuítico-guarani, um legado histórico compartilhado por cinco países: Argentina, Bolívia, Brasil, Uruguai e Paraguai. O corredor inclui 55 sítios do patrimônio jesuítico, 19 deles declarados Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. No Rio Grande do Sul, seis municípios terão seus sítios e parte de seus acervos digitalizados para o projeto Viagem Imersiva.

Com o Viagem Imersiva será possível conhecer antecipadamente e planejar a visita nesses locais, antecedendo a experiência física. Além do turismo, a aplicação pretende ser um ambiente utilizado como conteúdo em atividades da educação, já que será possível realizar visitas aos ambientes virtuais com a companhia de amigos, colegas de escola, ou, até mesmo, guias e especialistas que poderão explicar os detalhes de cada local. Um dos destaques da aplicação é a fidelidade dos detalhes nas experiências. Para a digitalização dos locais foi utilizada a técnica de fotogrametria, em que os objetos centenários são digitalizados com detalhes milimétricos de suas escalas e texturas.

Tecnologia como elemento de integração cultural e turística


O sistema de dispersão das Missões Jesuíticas-Guaranis, em 1773, juntamente com o início da demarcação de fronteiras geográficas na região, a partir da consolidação das repúblicas de países latino americanos no século XIX, acabaram por individualizar e descaracterizar o conjunto de artefatos culturais dessa região. No estado do Rio Grande o Sul, a referência aos sítios geológicos chamados por "Sete Povos das Missões" parecem delimitar construções individualizadas e sem fazer as relações comunitárias e de prosperidade que marcaram a história de aproximadamente 30 reduções espalhadas pela região sul do continente. 

Nesse sentido é necessário atualizar as narrativas, voltadas à reconstrução cultural desse espaço de trocas sul-americano. Ao buscar informações sobre as missões jesuíticas, é fundamental que o turista seja imerso no conjunto cultural, histórico, arquitetônico e gastronômico de todas as regiões que compreenderam o Caminho dos Jesuítas, formado por territórios na Argentina, Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Nesse sentido, é necessário criar um discurso de reaproximação, eliminando as já imaginárias fronteiras, construir pontes culturais para além dos idiomas e aproximar as relações entre os países.

No caso do Caminho dos Jesuítas, é necessário que as diferentes regiões passem a ilustrar um produto narrativo exclusivo e abrangente. Para isso, vamos desenvolver a experiência Caminhos Jesuítas: experiência imersiva (provisório). Essa experiência será disponibilizada a partir de dois tipos de tecnologias: realidade virtual (RV) e realidade aumentada (RA).

 Eles não substituem livros, documentários e fotografias. Eles ampliam a relação dos ambientes com os conteúdos. Eles aproximam e contextualizam conteúdos planificados, caso das telas e dos impressos, para um mundo esférico, dinâmico e interativo, em que precisamos nos movimentar para conhecer todos os detalhes do ambiente. Também já está comprovado que experiências imersivas não substituem a presença física, pelo contrário. Pessoas que utilizam recursos imersivos são muito mais impactadas a conhecer um lugar por meios imersivos do que os conhecem por vídeos e fotografias.

Conheça as ruínas de São Miguel das Missões


Faça uma visita virtual às ruínas de São Miguel das Missões. Clique na imagem das ruínas e veja um pouco do que já é possível conhecer. A versão é um protótipo com apenas 15% de qualidade do que será possível obter com a evolução do projeto. Depois conte para nós o que achou.